Oração da Serenidade



Deus, concedei-me,
A serenidade para aceitar as coisas que eu não posso modificar;
Coragem para modificar as coisas que posso, e
Sabedoria para saber a diferença.
Vivendo um dia de cada vez;
Desfrutando um momento por vez;
Aceitando as dificuldades como o caminho da paz;
Tomando, como ele fez, este mundo pecaminoso como ele e, não como eu gostaria que fosse;
Confiando em que ele fará todas as coisas certas se eu submeter-me a sua vontade.
Que eu possa ser razoavelmente feliz nesta vida;
E infinitamente feliz com ele para sempre na próxima.
Amém.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

vamos pensar


O Guarda esta preparado para a Proteção Escolar

             Ao fazermos um retorno a duas décadas atrás, onde a maioria das Guardas municipais e policias construídas iniciaram um processo de desenvolvimento de atividades voltadas a proteção escolar, visto o grande clamor da época.
              Proteção esta que se iniciava com apoio de toda a sociedade que tinha por objetivo proteção dos estudantes, professores, funcionários e de toda a comunidade participante da vida escolar, tanto nas dependências da escola como no Perímetro Escolar de Segurança no entorno do equipamento publico. Naquela época  o agente de segurança dava inicio a um processo de aprendizagem com uma proposta  comportamental totalmente diferenciada do modelo da época que pautava em ideologias arcaicas preliminarmente com uso da força , onde vários conflitos  surgiram por conta da dificuldade de lidar com o adolescentes da época, oriundos de famílias arraigadas em conceitos familiares com uma solida identidade familiar.
              A visão operacional que se tinha era do policial fixo com ação de presença com vista a coibição de delitos.
              A criminalidade era mais romântica onde  o agente deparava  no maximo com o uso velado de maconha, o preconceito,   um pré-julgamento, uma pré-concepção, e pequenos desentendimentos entre alunos.
               Ao passar dos tempos a sociedade teve grandes mudanças sociais, que pode ser definida como  “conjunto de valores, atitudes, tradições, comportamentos e estilos de vida baseados no respeito pleno à vida e na promoção dos direitos humanos e das liberdades fundamentais” ou seja uma Cultura de Paz onde velhas doutrinas deram lugar a uma sociedade mais aberta e tecnologicamente esclarecida, onde naturalmente os ideais escolares também tiveram que se adaptar de forma que o choque cultural foi inevitável.
             Hoje a Proteção Escolar tem como foco propiciar aos professores, alunos, pais e a outros agentes, um ambiente escolar seguro para a construção do conhecimento e das relações pessoais. Essa proteção é realizada inicialmente pela análise dos índices de vulnerabilidade das Unidades Educacionais de cada região
               A partir dessa análise, com mudanças e a implantação do planejamento estratégico nas corporações escolas passam alem do policiamento fixo, o policiamento através do sistema de rondas motorizadas, permanência de viaturas em horários e pontos estratégicos isto sem falar dos sistemas avançado de monitoramento por câmeras.
              No contexto educacional houve profundas mudanças onde, foram acrescentadas algumas problemáticas com a desestruturação das famílias onde grande parte dos alunos, conseqüentemente e as estatísticas atestam que uma das causas da evasão escolar é a violência, muitas vezes doméstica no seio da família.
             Constata-se que o  bullying marca uma forte presença na escola, apresentando 58,4% de vitimação e 34,8% de agressão, pois sentimentos de insegurança se instala sutil e silenciosamente no contexto escolar, assolando 48% dos discentes.
             A falta de perspectiva para nossa juventude é uma realidade e isso termina refletindo dentro da escola pública tendo  alunos insatisfeitos socialmente e economicamente, tendo como conseqüência disto o envolvimento com o uso de drogas para fugir da realidade e tornar-se  conceituado dentro da tribo ao qual freqüenta alem da sofisticação do crime e violência.
             Precisamos avaliar a questão da indisciplina não como algo que é só da escola pois a sociedade e o mundo estão muito violentos.
            Neste cenário que as guardas municipais estão enfrentando, porem o agente, deve ter um preparo diferenciado,  ter muito boa condição física e mental; deve ser muito bem preparado técnica e psicologicamente para trabalhar em prol da comunidade; deve entender que ele vai trabalhar, sempre, para que outros possam viver em paz e tranqüilidade, ou seja,  será em função do bem-estar dos outros, alem de disseminar o conhecimento, experiência e confiança.
            Na realidade deve assemelhar-se com um complemento da educação oferecida na escola, ser um mediador.
           Infelizmente a instituições policiais em especial as guardas municipais ilusoriamente tentam realizar o policiamento escolar, mas não vem conseguindo  visto as variante que desviam a função para outras atividades com a manipulação de propostas/promessas  mirabolantes e salvadoras que vão e vem de acordo com a vontade política do momento.

           Hoje temos falsa sensação de executarmos no geral um bom serviço, mas temos um profissional sem preparo sem especialização, no entendimento humano/social,   que vem perdendo a praticas adquiridas e voltando para velhas formulas que comprovadamente não levam as instituições rumo a excelência e profissionalização de suas atividades e sim ilusoriamente  parodiar planos fantásticos e salvadores de seguranças, roteirizações de ronda, paradas que causam sérios danos a corporação e servindo ainda de joguete político a grupos ou administradores inescrupulosos .  


ass; vamos construir uma corporação melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário