Oração da Serenidade



Deus, concedei-me,
A serenidade para aceitar as coisas que eu não posso modificar;
Coragem para modificar as coisas que posso, e
Sabedoria para saber a diferença.
Vivendo um dia de cada vez;
Desfrutando um momento por vez;
Aceitando as dificuldades como o caminho da paz;
Tomando, como ele fez, este mundo pecaminoso como ele e, não como eu gostaria que fosse;
Confiando em que ele fará todas as coisas certas se eu submeter-me a sua vontade.
Que eu possa ser razoavelmente feliz nesta vida;
E infinitamente feliz com ele para sempre na próxima.
Amém.

quarta-feira, 12 de março de 2014

Guardas-civis metropolitanos entraram em confronto com usuários de droga

Guardas-civis metropolitanos entraram em confronto com supostos usuários de droga na região conhecida como Cracolândia, em Santa Cecília, no Centro de São Paulo, por volta das 14h desta terça-feira (11), segundo informações da Secretaria Municipal da Segurança Urbana. O tumulto teve início após a prisão de duas mulheres suspeitas de tráfico na Alameda Dino Bueno.
Depois de serem monitoradas pelos guardas-civis com ajuda de câmeras por cerca de duas horas, elas foram detidas e encaminhadas ao 77º Distrito Policial, em Santa Cecília. Depois disso, um grupo se dirigiu à Alameda Cleveland, onde há uma base da Guarda Civil Metropolitana (GCM). No local, as pessoas apedrejaram dois veículos da GCM. Além disso, um guarda-civil foi atingido por uma pedra e sofreu escoriações. Ele foi encaminhado ao Pronto Socorro da Santa Casa de Misericórdia, também no Centro.


Para dispersar os agressores, os guardas-civis recorreram a bombas de efeito moral. Uma pessoa foi detida suspeita de participar da agressão aos GCMs e também levada para o 77º DP, onde foi indiciada por dano ao patrimônio.

Segunda a secretaria, de 14 de janeiro a 14 de fevereiro, 25 suspeitos de tráfico foram presos e mais de quatro mil pedras de crack, apreendidas na operação “De Braços Abertos”, com a parceria entre GCM e Polícia Militar. Em alguns casos, a detenção de suspeitos de tráfico tem causado reação na aglomeração de usuários. A Prefeitura afirma que tem agido "sem violência na região, buscando distinguir e separar traficantes e usuários".
A Prefeitura informou, por volta das 21h, que os guardas envolvidos no caso passarão por “processo de averiguação interna” para verificar se houve alguma falha de conduta.
Operação do Denarc
Em 23 de janeiro, uma operação do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc), da Polícia Civil, para prender traficantes na Cracolândia também resultou em tumulto com usuários de drogas.

Na ocasião, cerca de 30 suspeitos foram levados para averiguação, segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil. Houve resistência por parte dos suspeitos e de usuários de drogas. Os policiais foram atacados com paus e pedras e três carros do Denarc acabaram depredados. Um policial teria ficado ferido ao levar uma paulada e foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) para fazer exame de corpo de delito.

No horário da ação policial, funcionários da Prefeitura e o secretário municipal de Segurança Urbana estavam na Cracolândia e faziam um balanço do Programa Braços Abertos, que oferece vaga de trabalho para dependentes de crack. Em nota na ocasião, a Prefeitura informou que houve uso de bala de borracha e bombas de efeito moral "contra uma multidão formada por trabalhadores, agentes públicos de saúde e assistência e pessoas em situação de rua, miséria, exclusão social e grave dependência química".
O prefeito Fernando Haddad definiu na época como 'lamentável' a ação do Denarc na Cracolândia. "O governo municipal não tinha o menor conhecimento do que ocorreria ali. Se tivéssemos tomado conhecimento, não concordaríamos com a maneira como foi procedido. Ali havia cidadãos comuns, beneficiários do programa (Operação de Braços Abertos), agentes da saúde, agentes da assistência social e outros servidores, que foram surpreendidos por uma ação repressiva", declarou.
A delegada e diretora do Denarc, Elaine Maria Biasoli, disse na ocasião que a ação policial na Cracolândia ocorreu "dentro da legalidade". O Denarc informou que as prisões não faziam parte de uma operação específica, mas integra as ações rotineiras que o departamento de combate ao tráfico já realiza na região. Para essas ações, o Denarc diz que não costuma pedir apoio de outras forças policiais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário